Recuperação de Dados

É possível recuperar dados de HDs e SSDs?

Publicação feita pelo portal Olhar Digital em 11.05.2020.

Conheça a solução que tem sucesso em até 95% dos casos

Boa parte de nossas vidas digitais está em dispositivos que armazenam dados: vem desde os clássicos HDs de computadores, passando por suas versões mais modernas, os SSDs e também pendrives – que hoje oferecem cada vez mais capacidade. O problema é que nenhum desses dispositivos é à prova de falhas. E quando elas acontecem, documentos, dados sensíveis, fotos, filmes e boa parte da nossa memória digital pode se perder.

Felizmente, em boa parte dos casos, essas falhas podem ser remediadas: a própria evolução tecnológica se encarregou de criar técnicas que conseguem recuperar os dados de HDs e dispositivos comprometidos. E a taxa de sucesso chega a ser de mais de 95%. Evidentemente que alcançar esse índice de eficiência requer equipamentos de última geração e profissionais capacitados para operá-los e entender o desafio que cada caso representa.

HD vs. SSD: Tecnologias diferentes, riscos diferentes

HD

Nos últimos anos, os desafios se tornaram ainda mais complexos, isso porque novas tecnologias de armazenamento foram desenvolvidas e aprimoradas. Nos primórdios da era digital, praticamente só se falava dos HDs – hard drives ou, traduzindo, discos rígidos – por serem estes, neste contexto, os dispositivos de armazenamento de dados com a capacidade de conter maior volume de arquivos.

Em um HD temos diversos mecanismos e cada um deles é responsável por uma determinada função que, em conjunto, fazem o dispositivo funcionar. Na imagem abaixo é possível ver cada um desses mecanismos.

Mecanismos internos de um HD

Recuperar dados de HDs: Mecanismos internos de um HD

Os discos rígidos, chamados de platters, possuem a função de armazenar os dados no dispositivo. Eles geralmente são feitos de alumínio e são cobertos por um material magnético que quanto mais denso é, maior a capacidade do disco. Os platters ficam posicionados em um eixo e este eixo é responsável por fazê-los girar. Já a cabeça de leitura, mecanismo responsável pela gravação e leitura de dados, é presa ao braço de leitura e é ela quem permite o acesso aos arquivos contidos no HD.

Justamente por se tratar de um processo mecânico, os HDs estão sujeitos a diferentes tipos de falhas, que podem decorrer, por exemplo, de choques ou batidas. Dependendo do impacto, os componentes internos podem ser danificados, impedindo que o processo de leitura dos dados flua normalmente.

Outro fator que deve ser levado em consideração é o tempo. Como estamos falando de um sistema mecânico, composto por várias partes móveis, o desgaste natural dos materiais também pode resultar em perda de arquivos importantes da empresa, fotos armazenadas no seu computador e dados em geral.

SSD

Novos tipos de sistemas de armazenamento vêm surgindo a cada dia. Entre eles, o mais importante ficou conhecido como SSD (Solid State Drive). Os SSDs são alternativas mais eficientes que os HDs: são menores e infinitamente mais rápidos que os HDs.

Veja a diferença entre eles na imagem abaixo.

Recuperar dados de HDs - diferença entre HD e SSD

 

Os SSDs são baseados na tecnologia chamada de “flash drive”. Com algumas diferenças, esse tipo de tecnologia está presente dentro dos computadores, smartphones e pendrives. Porém, ainda que estejamos falando de um sistema mais confiável, os SSDs também estão sujeitos à diversas falhas.

Nesse caso, não temos um sistema mecânico, como no caso dos HDs – todas os dados são gravados e lidos eletronicamente. Ainda assim, os SSDs estão sujeitos a problemas que, muitas vezes, já estão presentes até na fabricação do dispositivo. É o caso de falhas na soldagem de componentes, por exemplo. Um outro problema – ainda mais comum – são as variações de tensões elétricas, causadas especialmente devido à falta de luz ou volta repentina da energia. Por vezes, essas variações não comprometem a fonte de um notebook, mas são suficientes para danificar o SSD e causar perda de dados importantes.

Solução Nacional

A boa notícia é que é possível recuperar dados de HD ou mesmo de SSD, ainda que os danos sejam grandes. Entretanto, não é tão simples e, dificilmente, um técnico de informática sozinho vá dar conta do recado, por mais capacitado que ele seja. A recuperação de dados de HD ou de qualquer dispositivo comprometido é uma verdadeira operação de guerra, que exige profissionais com diferentes formações e equipamentos específicos.

Felizmente, mesmo que estejamos falando de uma operação quase cirúrgica, os custos envolvidos nesse tipo de trabalho vêm caindo e já existem boas alternativas, inclusive no Brasil, para recuperar dados de HD e outros dispositivos de armazenamento.

Com Laboratórios em Belo Horizonte – MG e em São Paulo – SP, a HD Doctor é uma empresa que possui 20 anos de experiência e é referência em recuperação de dados. A empresa oferece serviços de recuperação de dados em HDs, SSD, Cartões de Memória, pendrives, servidores RAID e, ainda recuperação de dados criptografados ransomware.

Além disso, a HD Doctor está presente de Norte a Sul do Brasil, com mais de 20 unidades espalhadas pelo país, tornando mais simples e cômodo aos clientes o envio dos dispositivos para Análise e Recuperação de Dados.

Na HD Doctor, antes mesmo de fechar um orçamento, os clientes têm direito a uma análise gratuita e feita em 24h após a chegada do dispositivo em um de seus Laboratórios. Feita essa análise, o cliente recebe por e-mail um diagnóstico completo da situação do seu dispositivo e o orçamento do serviço e, somente então, tomará a decisão de seguir com o processo de recuperação de dados.

A empresa possui atendimento 24h, via telefone, pelo 0800 607 8700, pelo chat ou mesmo WhatsApp. Não perca tempo, envie o seu dispositivo para uma análise gratuita.

 

Veja também

Post anterior
Recuperação de Dados em Curitiba – HD Doctor
Próximo post
Armazenamento de dados em sistemas de segurança: é tudo igual?
Você também pode gostar
Menu
Open chat