Tecnologia

Armazenar dados na nuvem é seguro?

Quando se trata de armazenar dados na nuvem, sempre há uma certa dúvida quanto à segurança dos arquivos ali. Afinal, ninguém quer correr riscos de ter seus dados pessoais divulgados na rede. E não é só você que pensa assim. De acordo com a pesquisa da Dell “Global Technology Adoption Index”, divulgada no The New York Times, que entrevistou milhares de empresas de médio porte em 11 países do globo, um quinto das empresas ainda não adotaram esse recurso da nuvem e a segurança é o principal motivo.

Dos países mencionados, os que as empresas mais possuem essa preocupação são França (65%), Alemanha (64%), México (63%) e China (62%). No Brasil a pesquisa aponta que 33% das empresas possuem essa preocupação. Os setores que mais demonstraram isso são os de serviços financeiros, manufatura e governamentais.

Armazenar arquivos na nuvem é seguro?

Mas afinal, armazenar os dados na nuvem é seguro?

Bem, se você ainda não sabe, nuvem nada mais é que servidores com alta capacidade de armazenamento e processamento de informações, capacidades essas muito maiores que as de seu computador. Esses servidores são alocados em diversos lugares do mundo, chamados data centers. Mas, afinal, é ou não é seguro?

As empresas que gerenciam esses serviços possuem protocolos rígidos de segurança para garantirem a proteção dos arquivos. E, para isso, os dados são enviados para um servidor ligado à sua conta e então são criptografados. O objetivo é assegurar que apenas você e as pessoas com quem compartilha os arquivos tenham acesso a eles. Resumindo, é seguro sim. Entretanto, é necessário tomar alguns cuidados extras e, por isso, iremos compartilhar algumas dicas com você:

Dicas básicas de segurança na web:

– Nunca utilize senhas óbvias como, por exemplo, nome de familiares ou datas de aniversário;

– Não use sempre a mesma senha. Além disso, altere-as periodicamente;

– Não salve senhas no navegador da web;

– Faça compras em sites confiáveis e verifique se existe na URL a opção do “cadeado” para sites que pedirem informações pessoais ou financeiras;

– Tenha um bom programa de antivírus;

– Não deixe de atualizar os seus aplicativos e sistema operacional, uma vez que eles são criados exatamente para ajustar falhas encontradas.

– Sempre que possível, utilize a criptografia de dados;

– Não mantenha seus dados pessoais compartilhados em uma conexão pública;

– Teste todos os seus dados frequentemente, dessa forma evitamos surpresas desagradáveis;

– Faça um Backup físico das informações em um HD ou servidor externos;

– Conscientize seus colaboradores para que entendam os riscos de gerenciamento das informações

– Tenha um plano em caso de falhas.

Agora que leu todas essas dicas, sem dúvidas, ficou mais fácil manter a segurança na web, né? E se quiser saber como utilizar a nuvem para fazer seus backups, clique aqui que preparamos um post detalhado, mostrando todo o passo a passo do processo.

Entretanto, caso tenha perdido dados de algum dispositivo físico como HD, SSD, cartão de memória, pen drive, servidor, etc., existem empresas especializadas que podem te ajudar. A HD Doctor, por exemplo, é referência em recuperação de dados em todo Brasil e possui mais de 75.000 casos solucionados com sucesso. Lembrando que este serviço tem o objetivo de recuperar dados do HD e não fazer o conserto do HD.

Para mais informações, entre em contato com um de nossos especialistas pelo 0800 607 8700.

Veja também

Post anterior
Ransomware: você também pode ser uma vítima!
Próximo post
Criptografia para Pen Drive: O que é e como fazer
Você também pode gostar
Menu
Open chat